O avesso do que foi dito




É notório o mundo contraditório que permeia a mentalidade do ser portador de raciocínio. Você pode até não se preocupar muito em querer visualizar tais contradições, mas mesmo que você não perceba você pode estar inserido nelas. Afinal, você faz parte deste mundo. Fala-se em paz mundial, mas não consegue conter as palavras rudes e os gestos obscenos quando está em um congestionamento ou quando, sem querer, alguém pisou em seu pé em uma balada. É a favor da igualdade social, mas desce da calçada quando ali está um morador de rua. Ama os animais, mas não dispensa um churrasco aos domingos na casa dos amigos. Cor da pele não significa nada, mas prefere os negros ou os brancos – se a cor realmente não importa, por que escolher? . Eu o (a) amo, mas como hoje ele (a) não pôde estar comigo eu “ficarei” (Lê-se namorar ou algo mais) com outra pessoa. Será que o amor é tão liberal assim? Essas são apenas umas das inúmeras situações que comprovam o quão é o humano, embora se fale que raciocina, um ser que não pense tanto a respeito do que apregoa. Talvez devêssemos, ao invés de falar tanto em o que preferimos, o que não preferimos, em o que somos contra ou a favor, silenciar um pouco e mostrar de forma convincente o que realmente somos e/ou queremos.

"Aja antes de falar e, portanto, fale de acordo com os seus atos."
(Confúcio)

The first time...



Desde pequeno descobrimos a magia que há em uma primeira vez. Na verdade, nós ainda nem a percebemos, somos apenas atores principais de uma cena em que o público fiel é a nossa família e que, assim como nós, sente-se tocados por essa nossa primeira experiência... O caminhar. Isso se dá quando, ainda cambaleante, damos os nossos primeiros passos. E aí é só o começo. Vem a nossa primeira queda, o nosso primeiro dia de aula, o nosso primeiro paquera, o nosso primeiro beijo... e inúmeras primeiras emoções em nossa vida. E a cada primeira vez, nós, um pouco inexperientes, nos sentimos inseguros. Mas isso não é algo anormal. É apenas um dos estágios para descobrirmos o novo. A primeira vez não é nada fácil. Você ainda não sabe como, você não sabe onde, você não sabe... E, se não houver esse primeiro passo, você jamais saberá. Não saberá se é bom, se vale à pena, se deve tentar uma segunda vez. Muitas vezes, tomados pelo medo, relutamos em dar o nosso primeiro passo, relutamos em encarar a nossa primeira vez - seja ela qual for. Mas, o que seria de nós, o que seria do mundo, se não existisse uma primeira tentativa, se não houvesse uma primeira vez?

"Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o que, com frequência, poderíamos ganhar, por simples medo de arriscar."
(William Shakespeare)



Eu e o entardecer


E neste novo entardecer,
Em que o céu enfeita-se de belas cores
E escondem-se as flores,
Quero com ele acontecer.

Deixar que o anoitecer,
Que aos poucos irá surgir
E as estrelas sem pudor irão luzir,
Possa enfim me fortalecer.

E que assim como o céu irá vestir-se de uma nova roupagem
Eu possa também, sem temer
Deixar que um novo tecido venha me envolver.

Que ele cubra-me como a noite, aqueça-me como o dia
Mas que jamais oculte o que há em meu ser
Porque ele terá sempre o seu lugar, assim como o entardecer.

Joyce Kelly

O muito que há no pouco


Quantidade, perceptivelmente, não significa qualidade. Você pode conhecer centenas de pessoas... Eu falei conhecer? Não! Você não as conhece, você apenas as vê, você fala oi... Conhecer mesmo, saber quem elas são verdadeiramente é bem mais complicado. No fundo, no fundo, você conhece poucas pessoas, e, mesmo assim, um dia, você poderá descobrir que não as conhecia tão bem assim. Então, de que adianta tantas pessoas em sua vida, se na verdade é como se não houvesse ninguém? Só para preencher espaços na lista telefônica, na lista de “amigos”... ? É bem melhor que eles sejam poucos, mas que sejam.
Outra coisa que me faz reforçar essa ideia de que quantidade não corresponde à qualidade, é o fato de algumas pessoas falarem “pelos cotovelos”, e, na verdade, não falarem nada. Sim! “Falam demais por não ter nada a dizer” (Renato Russo). E aqueles que falam pouco realmente falam, trocam idéias e sabem ser eloquentes. Então, se você não tem nada a dizer, é bem melhor silenciar.
Desconfie daquilo que vem em excesso. O que realmente é bom chega de mansinho, chega aos poucos, chega sem te assustar. E se algo te parecer pouco, simples demais, olhe-o com mais atenção, porque, às vezes, é nessa simplicidade, é nesse pouco, que você pode encontrar o muito, o bastante porque, definitivamente, quantidade não significa qualidade.

“A qualidade é a quantidade de amanhã.” (Henri Bergson)

 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti