Sobre Voar...




E em seu magistral voo,
Posou junto a mim.
Pareceu-me tão fácil.
E talvez seja...
Não voam apenas os que têm asas.
É tudo uma questão de sentir.

Joyce Kelly

Entre a ESPERAnça e os risos fúteis... A decisão.



Pés descalços, pernas cansadas acompanhando o cansaço da sua alma, olhar que vagueia buscando ser preenchido por algo naquela imensidão do nada. Mãos vazias, braços frios, corpo entregue à espera do incerto. E perdidos em ser, sentir ou estar, parece ainda haver esperança. Esperança de pés calçados, pernas e alma aliviadas, olhar repleto de algo. Mãos preenchidas, corpo que acolha e possa ser acolhido. E enquanto alguns se deleitam do preenchimento demasiado do seu corpo e da sua alma, se vangloriando com o nível do seu sucesso, eles ainda esperam alcançar o primeiro degrau. Em alguns momentos chegam alguns para mostrar-lhes esse degrau, chegam para alimentar a esperança que às vezes parece se perder junto com eles naquela imensidão vazia, mas estes que os alimentam são os mesmos que logo os deixam faminto, porque esse alimento em forma de esperança dura apenas alguns meses, dura o suficiente para que em troca dessa esperança de algo melhor o outro possa usá-la para alcançar, não o primeiro degrau, mas o topo. Talvez nós não possamos fazer nada para alimentá-los, talvez não possamos acolhê-los, mas certamente podemos fazer o bom uso de nossa consciência e da nossa razão para escolher quem deverá estar nesse topo. Talvez ele ou ela como tantos outros não façam nada, mas pelo menos não seremos uns dos responsáveis em tirar a esperança de algo melhor para essas famílias, para o país, em troca de coisas fúteis e cenas cômicas em frente à tevê. A escolha é sua!

"De qualquer tipo que seja a pobreza, ela não é a causa da imoralidade, mas o efeito. "(Thomas Carlyle)


A árvore do saber




É como se você plantasse uma semente, regasse comedidamente todos os dias e a visse pouco a pouco germinando, crescendo e frutificando. É o empenho que você dedica a essa planta que irá decidir o quão saborosos serão os seus frutos. Assim é a leitura. Os livros, quando lidos, são como sementes plantadas em nós. E o bom uso que fazemos dessa leitura, lidando atenciosamente com o desenvolver desta semente em cada lauda, é que nos mostrará o verdadeiro prazer que há no ato de ler. Não é a quantidade de sementes plantadas em seu pomar que o tornará mais belo. De que adianta tantas sementes plantadas se você não souber cuidar atenciosamente de cada uma? Ler não é simplesmente folhear as páginas e olhas as palavras; é adentrar na história, é vasculhar as entrelinhas e se fazer sentir o cheiro, o sabor e as emoções. E assim, quando enfim esta semente estiver crescida e se tornar mais uma árvore em sua plantação, você poderá colher os seus frutos e alimentar não só a você como também ao outro.
Boa plantação e excelente colheita no pomar do seu saber.


"Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem." (Mário Quintana)

Imensurável tamanho do ser




Não. Não era apenas um quarto com algumas mobílias
Era o seu mundo

E quando fechava a porta ele se abria

Pequeno se você o visse
Mas imenso se você entrasse
Era construído de sonhos e sustentado de esperança

Talvez grandes demais para este pequeno mundo aqui fora.


Joyce Kelly

Nem tão perto, nem tão longe...




O que fazer quando a cadeira balança vazia na varanda sendo embalada apenas pelo vento? O que fazer, ainda, na falta do som emitido pelo sorriso? E o que dizer da falta do calor emitido pelo abraço? Talvez não tenhamos nada a dizer e nem a fazer. Perder nunca foi e jamais será fácil. Fala-se em perder porque um dia já se ganhou. Ganhou abraços, ganhou sorrisos, ganhou afago, alegria. Mas é importante saber que nunca se perde algo por completo. E o que dizer dos ensinamentos, das palavras de carinho, dos momentos compartilhados e das descobertas feitas? Elas também foram perdidas? A vida tem o seu percurso, e a cada parada feita ao longo dela, levamos um pouco do que foi encontrado pelo caminho. E aquilo que não pôde seguir conosco não quer dizer que foi totalmente perdido ou que será esquecido. Ficará em nós a lembrança e com isso teremos acrescentado algo mais à nossa vida, mais uma cena, mais um cheiro, mais um sabor, mais um rosto... Então, no fundo, descobrimos que não perdemos. Perder é algo que soa muito forte aos ouvidos de quem verdadeiramente sabe o que foi ganhar. E quando se ganha algo, por mais que seja breve, se for bom o bastante será sempre seu e estará sempre com você. Afinal, o que a lembrança senão uma parte daquilo que não está mais com você.

"A vida que nos foi dada pela natureza é breve, mas a lembrança de uma vida bem vivida é eterna." (Cícero)
 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti