Tecidos particulares


E do quarto fez-se o abrigo. Do papel, o amigo. O som da voz dá lugar ao silêncio das mãos, dos olhos, das letras unidas compondo palavras, linhas, parágrafos. Entrelinhas. Aos poucos se revela o segredo, o medo, o desejo... O papel veste-se de nossos mais preciosos tecidos, os mais puros ou quem sabe os mais proibidos. A caneta, o seu alfaiate. Cúmplice da nossa nudez. Uma nudez que não constrange, que não nos impõe limite, que não ofende. Despimo-nos porque este tecido que nos envolve nos sufoca, nos aperta, incomoda. Despimo-nos porque queremos nos sentir leves. Vestimos o papel em branco com os nossos tecidos tingidos em várias cores porque encontramos nele a medida exata, o molde perfeito para caber tudo o que nele queiramos pôr. Porque nem todos os tecidos encaixam-se perfeitamente em todos os modelos. Há tecidos belos demais para a imperfeição humana. Há também tecidos rudes demais para delicados corpos. E, por isso, se mantêm apenas entre nós, no silêncio de um quarto, com a cumplicidade de uma caneta e a simplicidade de um papel.

33 comentários:

Zélio Marulo Jr. disse...

Fantástico. Falar o que não se quer mostrar. Escrever o que não se quer dizer. Melhor amigo que não podemos perder, o papel. Nos responde o que não temos audácia de perguntar. Nos compreende acima de nós mesmos.

Sincero,honesto e perfeito.

grande abraço.

Bons Ventos!!!

Karla Hack disse...

lIndo demais!
Bem intimista/particular mesmo..
Adorei a forma como descreve!

;D

Lucas Esteves disse...

Lindo querida!

As palavras as vezes precisam ser sem vergonhas, sem pudor. Guardamos todo este pudor para nós, é mais útil do que para elas...

Um abraço!

http://estevespensando.blogspot.com/

Gu Paiva disse...

Caraca... vc escreve com um ritmo tão bacana que parece música: e música boa. E escrever tem dessas coisas mesmo... é despir-se. Em alguns textos o processo é lento, peça por peça que vai caindo. Noutros, parece que alguém rasga tudo de uma vez e vc fica lá, nu... lindo texto.

kirah disse...

uau, gostei muito da sua maneira de colocar esse sentimento que nós "escritores" temos em relação a esse portal de sentimentos que é o papel....

ficou lindo

A.S. disse...

Joyce...

Navego nas tuas palavras, nelas me afundo e naufrago com prazer!...

Beijos
AL

Net Esportes disse...

belíssimas palavras, escreves muito bem.

Fernanda Silvério *-* disse...

Amei , é nesse ritmo que escrevo os meu textos, aos poucos, vou despindo . escrevendo ' colocando toda a emoção, o sentimento ' .e é exatamente assim ' que eu senti lendo isso '
seu texto traz emoção ' *-*

parabéns ' passe no meu blog e espero que goste de lá, como eu gostei daqi '
http://fersilverio.blogspot.com/

Augusto Barros disse...

Gostei do que li aqui e do blog. Muito bom texto. Sigo o blog!

Lua Nova disse...

Escrever é um exercício solitário e que faz uma devassa na alma, não deixa pedra sobre pedra até que a vontade de se expressar encontre as palavras que digam o que ansiamos dar à luz. Tão simples: um papel, uma caneta, uma idéia e uma alma inteira pra ser explorada. E a tua, menina, se expande além das medidas dos sentidos, bem além.
Beijokas.

Pérola Anjos disse...

E quando nos despimos de verdade, as palavras se revestem de nós e exalam a nossa essência aos quatro cantos.

Belíssimo relato sobre a escrita, Joyce!

P.S.: Também fui indicada aos selos que você ganhou da Dielma, ainda assim agradeço o carinho de sempre!

Beijo doce!

Hysteria Project disse...

Vc escreve bem^^
realmente, no papel deixamos muitodos nossos sentimentos...

Aury disse...

Olá Joyce, parabéns pelo blog, comecei a seguí-lo.
Suas palavras são simples assim como é tudo o que é profundo, que toca o coração. É a simplicidade que faz toda uma revolução na vida da gente.

Muito bom ler o que você escreve!

Pedro disse...

"Aqui, nessas folhas, jaz minha verdade."

Escrever é uma das melhores formas de desabafo, não?
Colocamos no papel tudo o que sentimos, nossas inseguranças, medos, sorrisos, choros, mas não sentimos vergonha como sentimos ao falar com alguém.
E com palavras vindas da alma, nós tecemos um tecido lindo que nos cobre e aquece.


Adorei, Joyce!!!!!

Laiana Reis disse...

belas palavras Joyce, :)
obrigado pela visita no meu blog!
apareça sempre ;]

;*

Victor Pagani disse...

Muito bom o seu texto, Joyce. Ah, acho que o topo do seu blog é desalinhado. Mas parabéns pelo conteúdo publicado, são ótimos :)

[]'s

Kαmile Rαbelo disse...

Joyce querida, saudades.. Como você já sabe amo seus textos, um mais lindo que o outro. Parabéns querida.. é isso ai :) beijos

kakashi disse...

gostei de seu poema, bem legal.

parabens

Kαmile Rαbelo disse...

Joyce obrigada por todos os comentarios, pelo carinho e atenção... =D entendo sua ausenciia, e agradeço novamente por sempre que aparece marcar presença no meu espaçinho virtual.. obrigada mesmo.. beijos.. abraçando

Net Esportes disse...

excelente seu texto, mas hoje em dia é mais tela do computador e teclado do que papel e caneta !!!

mstegani disse...

Bonito texto! Parabéns pela sua inspiração, nem sempre é fácil se imspirar e escrever coisas profundas assim.

http://chadasciinco.blogspot.com/

Beijoo!

Fabiano disse...

quando as pessoas perceberem que através da escrita elas podem muito, esse hábito será adotado por todos.
belo texto.

Pérola Anjos disse...

Joyce querida, presentinho pra você lá no meu canto. Apenas uma demonstração de carinho.

Beijo doce!

Sue disse...

meu deus, as tua palavras, são obra.
adoro o texto.

obrigada.
beijo

Saulo Taveira disse...

Joyce, despir-se é necessário. Você resignificou as funções da caneta e papel.

Beijos. Ótima semana.

RosanAzul disse...

Minha doce Joyce, passando para te ler e te deixar um abraço... Tuas letras aqui estão muito bem tecidas em sabedoria... gostei!
Meu carinho, Ro

Chris disse...

Talvez você nem veja meu comentário, com tantos comentários de outros muito merecidos fãs, mas tenho que dizer que amei seu blog, amei esse texto, enfim amei tudo o que escreveu.
A "blogosfera" é mesmo um ambiente muito extraordinário, donde podemos ver a individualidade de cada ser, aqui vemos desabafos, indiretas, juras de amor, opniões, etc...Você conseguiu explicar muito bem como surge todo esse mundo virtual. Parabéns!

Espero um dia poder escrever tão bem quanto você.Se quiseres me seguir, ficarei bem orgulhoso'rsrsrs

http://dasdoresedelicias.blogspot.com/

Maria Chuteira. disse...

Que texto lindo, será que um dia eu consigo escrever assim?

Kauana Maria disse...

Lindo, lindo *-*

Ana Paula Porto disse...

Navegando na net encontrei seu Blog, muito interessante parabéns. Estou te seguindo.
Abraços!
Ana Paula Porto
http://anapaulaporto29.blogspot.com/

Ana Paula Porto disse...

Olá! Amei seu Blog, seus textos! Parabéns!
Estou te seguindo! Ana Paula, abraços!
http://anapaulaporto29.blogspot.com/

♥ Evelin Pinheiro ♥ disse...

Joyce... seu blog é lindo, seu palavras doces!
Vim retribuir uma visita q fizeste em meu blog, acho q não cheguei a te seguir, mas agora estou seguindo e está na minha lista de prediletos!!
Estarei aki a cada atualização =D

Me segue tb!
Passa lá!
http://evesimplesassim.blogspot.com/
BeijO*-*

Elizabete disse...

Joyce, que bom que existem pessoas como você, que não sentem vergonha de despir os sentimentos e tecer belos textos e poemas.
Bjos!!!

Postar um comentário

Seu comentário pode ser seu cartão de visita.

Obrigada pelo comentário!

 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti