Sem culpa. Na paz.

Ultimamente tenho aceitado tão facilmente a efemeridade das coisas que me assusto. Não lamento por muito tempo as perdas nem o que não consegui alcançar. Abraço o que me é dado e me despeço do que não quer ficar. Simples assim. Sem culpa. 

...



O que a gente precisa mesmo é de coragem. Construímos pontes e tememos atravessá-las, descobrimos caminhos mas, muitas vezes, o medo nos impede de seguir. Enquanto isso, o tempo passa, as pontes se desfazem e os caminhos são esquecidos sem ao menos serem percorridos. Onde será que vão parar os sonhos, os desejos e as emoções que não ousamos viver?

Qual a cor do Amor?

Queriam pintar o Amor. Uns diziam que no Amor só cabia o azul, outros que não o viam senão com o rosa. Houve ainda aqueles que sugeriram misturar o azul com o rosa - foi apenas uma tentativa de trazer a Paz para aquela confusão. Seria lilás o Amor? Emudeceram-se todos. Mas, pouco depois, alguém voltou a questionar: Qual a cor do Amor? 
Foi aí que o Amor, que até então permanecia calado, pediu que trouxessem todas as cores de tintas que estavam guardadas: amarelo, vermelho, verde... Uma infinidade de cores, inclusive o azul, o rosa, o branco e o lilás. Feito isso, pediu que cada um escolhesse uma, duas, três... quantas cores quisessem. Sem nada entender, assim o fizeram. Quando percebeu que todos já haviam feito as suas escolhas, o Amor, com um leve sorriso nos lábios, disse: Perceberam? Dei a cada um de vocês a livre escolha de me pintar com a cor que melhor te agradas, que é agradável aos seus olhos, ao seu coração. Não tenho uma só forma, uma só altura, uma só face, assim como também não ficaria bem com a cor que apenas uma ou duas pessoas escolheu. Estou em cada um de vocês de uma forma diferente, assim os permito e os deixo livres para sentir, ver, pintar e abraçar-me a sua maneira. 
Ainda calados, mas com certo brilho nos olhos e sorrisos largos, todos saíram daquele lugar sentindo-se  livres e felizes por saber que o Amor, na verdade, tem a cor, a forma, a altura, a face e, principalmente, a cor que nós pintamos, que escolhemos e que nos faz se sentir bem. 
 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti