Convivendo com a saudade


É inevitável não sentirmos saudade de algo ou alguém que foi bom ou que nos fez bem e que já não se encontra mais conosco. Claro! Acredito que ninguém sinta falta de algo que foi ruim. São vários os motivos que contribuem para que esse sentimento faça parte de nossa vida. Uma viagem, uma discussão, uma perda, desencontros que separam você de quem você tanto ama. Às vezes é uma saudade momentânea, onde temos a certeza de que em breve cessará. Outras já não nos permitem essa certeza positiva, pois temos a convicção de que não teremos ou não veremos mais o que foi tão importante para nós. O que fazer nesses momentos? Como aprender a conviver com esse sentimento? Se um cheiro, uma palavra pronunciada por alguém, uma foto, uma escrita em uma folha de papel nos faz lembrar essa pessoa e nos faz sentir um aperto no peito só em pensar que não a veremos nunca mais. Às vezes estamos tão próximos das pessoas que amamos, que nos damos bem e não sabemos aproveitar intensamente esses momentos. Porém, chega um dia em que iremos nos separar por algum motivo. E é nesse momento que percebemos o quanto amamos aquela pessoa, o quanto ela era importante para nós. É por esse motivo que a saudade começa a fazer parte da nossa vida. Porque alguém que amamos não está mais conosco, talvez ela nem volte e irá nos restar apenas a lembrança dos bons momentos que passamos juntos.

Saudade é solidão acompanhada,
é quando o amor ainda não foi embora,
mas o amado já... (Pablo Neruda)


8 comentários:

Marcela disse...

Olá Joyce,

"Posso sentir o vento passar, assistir a onda bater... vou acordar para o tempo e para o tempo parar..."

Estou escutando neste momento, enquanto leio o que escreveu. E com base nisto poderíamos dizer que o que você escreveu faz parte de uma teoria existencial, digamos que temos ciência do quão importantes/especiais são alguns momentos, algumas pessoas. Mas, aquilo só irá ter algum fundamento de fato quando o vento passar... como diz a canção... Depois de um tempo, e daí o que fica são as lembranças/saudades.

E que saudades...

Se quiser e puder, vá ao meu blog de repente poderíamos trocar figurinhas:

http://memoriaspsicodelicas.blogspot.com

Um abraço

e sucesso com o blog!

Lucas M. da Rocha. disse...

Eu também convivo com a saudade :)

Leonardo disse...

A saudade é algo ainda digamos que improvavel!! Varia de pessoa pra pessoa mas todos no fundo tem, e uma curiosidade é que em alguns paises a palavra "saudade" nem existe!

Melhor Free disse...

Quem inventou a saudade não conhecia a distancia!
to nessa ai!
a pessoa que amo mora longe! :(

pisovelho.com.br disse...

A palavras saudade só existe no português. Mas é o sentimento que há no mundo inteiro.

Alexandre Terra disse...

inevitavel nao ter esse sentimento por alguem ou algo!

Tatiana disse...

AÍI.. SENTIR SAUDADE É COISA RUIM DE MAIS.. MAS NO ENTANTO NOS DÁ A CHANCE DE PERCEBER COMO CERTAS PESSOAS SÃO IMPORTANTES ALÉM DE NOS ABRIR OS OLHOS PARA VIVER A VIDA INTENSAMENTE PARA QUE FAÇAMOS MOMENTOS ESPECIAIS SEREM PERCEVIDOS COMO ESPECIAIS NO MOMENTO EM QUE ACONTECEM..

___
WWW.CORACAOONLINE.BLOGSPOT.COM

Jeh Pagliai disse...

Também convivo na saudade, e acho que é uma das piores coisas que existe...
Ai como seria bom se existisse o "teletransporte" ou a distancia num existisse...rs

Beijinhos, adorei!

---
www.jehjeh.com

Postar um comentário

Seu comentário pode ser seu cartão de visita.

Obrigada pelo comentário!

 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti