Dias (des)iguais

Os dias passam lentamente... quase parando. A melodia torna-se fastidiosa, o som da voz irritante, o silencio ensurdecedor. A beleza parece se desfazer a cada novo olhar; torna-se cansativa junto com os dias. Fechar os olhos parece abrir-se para um universo desorganizado dentro de nós. Universo que com a lentidão dos dias foi-se acumulando, sobrepondo sentimentos, pensamentos... momentos. Todos juntos, numa desordem sem limite. Seguimos na lentidão dos dias. Dias que pesam, que se arrastam, que sucedem a outros e mais outros e tantos outros. Diferentes e ao mesmo tempo tão iguais. Iguais não em si, mas em nós. Mas bem que poderíamos em dias como esses nos permitir a não apenas ouvir, mas sentir a melodia, a não ouvir somente o som da voz, mas o que ela tem a nos dizer, aprender a compreender o som do silêncio, a olhar a beleza que se esconde na superficialidade das coisas, ir além, ver o que ninguém se arriscou a vasculhar. Aprender a organizar o universo que há em nós, nos permitindo sentir, pensar, viver uma coisa de cada vez afinal, somos apenas um, embora haja tantos outros dentro de nós. Poderíamos aprender a viver juntos com os dias que se seguem, desfrutando-os um a um, relembrando, talvez, o dia anterior, mas não esquecendo jamais de viver o dia de hoje, o de amanhã e o seguinte. Cada um no seu momento, na sua hora. Talvez assim pudéssemos sentir os dias em seu percurso normal, nem tão lento nem tão veloz, mas na medida exata para vivê-los intensamente, quem sabe.

22 comentários:

Camila Márcia disse...

Suas palavras sempre consguem me tocar Joyce... ach lindoooo tudo...
Quero aprender a viver dando um sentido maior a minha vida!

Beijos

Hannah disse...

Que lindo o texto Joyce, muito verdadeiro...
Te deixei um desafio lá no meu blog!

Beijos

Zélio Marulo Jr. disse...

A reciclagem de nossas atitudes é que nos fazem ver cada dia como um dia diferente, cada hora desigual, cada gesto ser surpreendente. A melancolia das coisas está em não querer mudar.

Grande Abraço..

Estava com saudades...

Bons Ventos!!

Guto Renosto disse...

Devemos sempre valorizar as pequenas coisas da vida, pois elas podem mudar a nossa trajetória.

Parabéns, belíssimo texto.

http://gutorenosto.blogspot.com/2010/11/canal-gr.html

Maíra disse...

A verdade é que nos preocupamos muito com os dias que virão e não vivemos um dia de cada vez, estamos sempre apressados e anciosos com o futuro. Com isso, parece até que os nossos dias se tornam muito iguais e aí então é que inventamos a tal da monotonia para explicar a nossa insatisfação com a vida. Parabéns seus textos são profundos e se tornam cada dia melhores bjos de sua amiga Maíra.

Kαmile Rαbelo disse...

Joyce estava com saudade de seus textos, e como sempre você volta com um texto incrivel. Beijos

Pérola Anjos disse...

Todos iguais, respeitando as nossas peculiaridades e as escolhas de cada um, assim seria um mundo mais justo.

Um texto cheio de intensidade e da beleza que emana da tua alma.

Beijos, menina linda!

Obrigada por suas palavras que sempre iluminam o meu espaço.

Lua Nova disse...

Tem razão, minha linda... nenhum dia é igual a outro: nossas expectativas e anseios é que são.
Se conseguíssemos mudar nosso modo de olhar a vida e cada um de nossos momentos, os dias não seriam monótonos e sim, uma aventura em aberto.
Saudades de vc, gatinha.
Beijokas e uma linda semana par vc.

Lucas Adonai disse...

muuuuuuuito bom blog!
cada dia é diferente do outro, o que muda somos nós!
abraçs.

www.levelgamed.blogspot.com

Kiko Lemos disse...

Bonito texto, muito bom e emocionante

parabéns!

Felipe disse...

AMEI o texto. Não sei nem o que falar, só sei q oq há de mais simples é viver um dia de cada vez só q é como vc disse, muitos fecham os olhos e só enchergam um mundo desorganizado. Amei seu texto, é tão verdadeiro q parece q estou enchergando de outro jeito agora!


Beeeeijos Joyce!

kirah disse...

sim, quem sabe... e quem sabe assim a gente começasse a viver realmente...

Adoro suas reflexões....

Sil.. disse...

Lindas as suas palavras Joyce!!!

Devemos dar muito valor na vida, e em tudo o que nela inclui.

Você é uma querida, e vim retribuir seu carinho no meu blog.
É nosso, volte sempre!

Um beijo!!

Richard disse...

Belas palavras...

mas às vezes, por conta da configuração do blog, quase não consegui ler...

Pedro disse...

Viva cada dia como se ele fosse o último, mesmo sabendo que a vida trará as consequências.
Somos uma mistura de vários "eus" que existem dentro de nós, cada um quer uma coisa, cada um se sobressai mais do que outro e assim vamos.

Tava com saudades de você, sumida.

(falou o blogueiro super presente, viu?)


:*

A.S. disse...

Joyce,

Tudo é tão breve! Por isso a vida deve ser vivida intensamente, como se cada minuto fosse o último!
O tempo não passa querida, nós é que passamos pelo tempo!


Beijos!
AL

Danilo de Lima disse...

Adorei o seu texto e as palavras bem colocadas! *___* Realmente encantador! Parabéns!

Quando puder, visite-me: http://desquotidiano.blogspot.com/2010/08/morra-com-o-seu-amor.html

André Brito Oficial disse...

Liindo o seu Blog amei, seus posts são muito bons ^^ seus textos liindos, sem palavras...
Jah estou seguindo vc e ja esta em meus favoritos,se puder retribuir agradeço espero vc láh no meu Blog! at+ =D

________________Blog_______________
http://andrebritooficial.blogspot.com

Pérola Anjos disse...

Senti o seu abraço e o seu carinho e vim aqui retribuir.

Beijos, amada!

Bersebah disse...

Olá Joyce!

Tudo que expressa...chega a ser tão intenso que me causa uma sensação de tontura...foi muito bom ler o que escreveu.

É interessante pensar como acabamos por, posso dizer, "arrastar" nossas vidas, dia após dia.
Afinal, a cada dia, a cada momento, a cada pessoa que encontramos em nosso caminho, temos a oportunidade de fazer tudo diferente, pois, a resposta está em nós, e somos responsáveis por como nossa vida se segue, pois temos sempre a chance de muda-la, de mudar a nós mesmos. E por isso que dar expressão e vida a nossa vida depende apenas de nós.

Porem, por experiencia própria eu digo que viver não é fácil, não as vezes pelas batalhas que temos no dia a dia, mas as que temos muitas vezes bem perto, dentro de nossa mente.É ela quem governa o nosso mundo, e pode definir se teremos um desfecho desastrozo, ou mágico, magistral.
Essa é a maior batalha do ser humano, de controlar a si mesmo, suas emoções, seus conflitos e medos, para se definir de verdade, melhor se relacionar e conviver em um mundo tão complexo como o nosso. Conseguir por fim ser verdadeiramente feliz.

Joyce eu fico contente com seus comentários em meu blog também, gosto das observações que faz de cada detalhe que não passa despercebido.

E pode ter certeza que não irei fechar meu espaço, e sempre que puder estarei passando por aqui.

Agradeço muito sua visita, e lhe convido a aparecer sempre que houver oportunidade.

Um grande abraço

Wendel

Jéssica F. disse...

poisé, temos que viver assim, caso contrário perderemos a magia da vida, que é, como você disse, viver tudo intensamente.

Carolaine disse...

Parabens pelo blog, pelo post*-*,ficou lindo,vou seguir ok?Gostei :D.
Quando você puder dá uma passadinha no meu?
http://seilaoquenossomos.blogspot.com/
Muito Obrigada (:

Postar um comentário

Seu comentário pode ser seu cartão de visita.

Obrigada pelo comentário!

 
© Template Scrap Suave|desenho Templates e Acessórios| papeis Bel Vidotti